PESQUISA FECHA FEVEREIRO COM PRODUÇÃO EM QUEDA

Brasília – A indústria brasileira encerrou fevereiro com a produção e a utilização da capacidade instalada em queda. De acordo com a pesquisa Sondagem Industrial, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o índice que mede a evolução da produção passou de 48,4 pontos em janeiro para 46,5 pontos no último mês. Pela metodologia da pesquisa, números abaixo de 50 indicam queda. Em fevereiro de 2017, o índice estava em 44,4 pontos.

A utilização da capacidade instalada caiu um ponto percentual em relação ao mês anterior, fechando fevereiro em 64%. O valor está quatro pontos percentuais abaixo da média histórica, o que, de acordo com a entidade, indica que a indústria ainda opera com alta ociosidade. No mesmo período de 2017, porém, o percentual estava em 63%. Já o indicador que mede a evolução dos estoques passou de 49,2 pontos para 49,7 pontos – era de 49,4 pontos em fevereiro de 2017.

Emprego – Apesar de continuar abaixo da linha dos 50 pontos, o que mostra queda, o indicador que mede o emprego industrial registrou melhora de janeiro para fevereiro, passando de 48,6 pontos para 49,6 pontos. Em fevereiro do ano passado, o número era 45,9 pontos.

Perspectivas – Para os próximos seis meses, as expectativas dos industriais são de crescimento no número de empregados, investimentos, demanda, exportações e compra de matérias-primas.

A projeção para o número de empregados passou de 51,2 pontos na pesquisa feita no mês de fevereiro para 51,4 pontos na pesquisa divulgada ontem – números acima de 50 indicam crescimento. Na pesquisa de março do ano passado, o indicador estava em 48 pontos.

A intenção de investir ficou em 53,3 pontos, ante 53,6 pontos da pesquisa anterior. Há um ano, o indicador estava em 46,6 pontos. Fonte: Jornal Diário do Comércio