MINAS SINALIZOU RETOMADA EM ABRIL

Após iniciar o ano com crescimento e registrar quedas em fevereiro e março, a indústria mineira voltou a respirar em abril. De acordo com a Produção Industrial Mensal (PIM), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o parque produtivo do Estado apresentou desempenho positivo de 4,4% no quarto mês de 2018 em relação a março deste ano e de 5,4% em relação a igual mês de 2017.

Mesmo com o resultado, a produção da indústria mineira no acumulado do ano até abril continuou negativa em 0,8% frente aos quatro primeiros meses de 2017. Já o acumulado dos últimos 12 meses ficou positivo em 0,4%.

O resultado de Minas só foi melhor que a média do País na série com ajuste sazonal. Houve aumento de 0,8% na produção industrial nacional de março para abril, com dez dos 15 locais pesquisados registrando taxas positivas no período. Minas apresentou um dos maiores avanços, ao lado da Bahia (7,0%), Rio de Janeiro (6,0%), região Nordeste (5,6%).

Nas demais bases de comparação, o setor industrial brasileiro cresceu 8,9% em abril sobre igual mês do ano passado, 4,5% no acumulado do ano e 3,9% nos últimos 12 meses.
De acordo com o tecnologista da PIM do IBGE, Bernardo Almeida, Minas Gerais vem apresentando oscilação mês a mês. O movimento, segundo ele, se deve a uma série de fatores, principalmente relacionados ao período pós-crise.

“Tratando-se especificamente dos meses em que a indústria do Estado apresentou queda, vimos uma forte retração no setor extrativo mineral. Agora, mesmo com uma leve recuperação da atividade, ainda foi mantido o recuo no acumulado do ano e nos 12 meses”, analisou.

Em relação aos próximos meses, Almeida alegou ainda ser cedo para traçar expectativas. De acordo com o analista, é preciso maior consistência dos resultados para definir uma projeção do desempenho no decorrer do ano.

Em termos de setores, na análise mensal, o desempenho das indústrias de Minas Gerais foi puxado por máquinas e equipamentos, cujo crescimento foi de 41,1% em abril de 2018 na comparação com abril do ano passado.

O grupo de outros produtos químicos também teve destaque com crescimento de 18,4% na mesma base comparação, assim como veículos automotores, reboques e carrocerias (14,4%) e produtos de minerais não metálicos (11,5%).

Na outra ponta, somente cinco atividades tiveram queda na produção no quarto mês de 2018. Foram eles: produtos têxteis (-14,8%), produtos do fumo (-10,4%), indústrias extrativas (-3,5%), celulose, papel e produtos de papel (-3,2%) e produtos de metal (-2,8%).

Construção civil – O custo médio da construção, em maio, apresentou variação de 0,18% em Minas. Assim, no acumulado do ano, o aumento já chega a 1,89%, enquanto o resultado dos últimos 12 meses indicou variação de 2,6%. O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) também foi divulgado ontem pelo IBGE.  Em Minas Gerais, o custo da construção por metro quadrado foi de R$ 1.018,78 (94,05% da média nacional), sendo R$ 522,50 referentes aos materiais e R$ 479,35, à mão de obra. Fonte: Jornal Diário do Comércio