GERAL010/STARITA2.JPG
Indústria Química Santa Rita Ltda. - FORMIGA (MG)
CRÉDITO: DIVULGAÇÃO

Confiança do empresário recua 1,9 ponto

Depois de vários meses mostrando-se desconfortável com a economia do País, o empresário mineiro revelou que ainda mantém certa desconfiança na recuperação do setor produtivo. O Índice de Confiança do Empresário Industrial de Minas Gerais (Icei-MG) apresentou queda de 1,9 ponto na passagem de setembro (52,1 pontos) para outubro (50,2 pontos). Apesar do recuo, o indicador se manteve acima da linha divisória dos 50 pontos, o que, dependendo da análise, pode ser visto como um aceno de otimismo pelo empresariado.

De acordo com o levantamento da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), a deterioração do índice decorre do recuo no indicador de expectativas para os próximos seis meses. Segundo a economista da entidade, Anelise Fonseca, a percepção dos empresários em relação ao ambiente de negócios manteve-se em patamar pessimista e mostrou relativa estabilidade na comparação com o indicador de setembro.

Ao todo, foram 42,4 pontos alcançados pelo indicador de condições atuais. Vale ressaltar que, apesar do resultado negativo, o índice registrou elevação de 18,1 pontos em relação ao apurado em outubro do ano anterior.

?A percepção dos empresários em relação às condições de negócios continua negativa e nos mesmos patamares. O que mudou foram as expectativas em relação aos próximos meses?, diz.

Apesar do recuo de 3,1 pontos entre setembro (57,2 pontos) e outubro (54,1 pontos), o indicador de expectativas sinaliza otimismo dos empresários para os próximos seis meses.

De toda maneira, Anelise Fonseca ressalta que o índice geral se manteve positivo, depois de uma série de resultados negativos. ?O cenário é bom, mas ainda não se pode falar em uma retomada consistente da atividade industrial, justamente porque os empresários continuam insatisfeitos com as condições atuais de negócio?, justifica.

Já o destaque negativo ficou com o componente referente à economia do Estado, que caiu para 48,2 pontos em outubro, após superar a linha dos 50 pontos em setembro.
Na análise por portes, apenas os empresários das grandes indústrias mostraram-se confiantes no mês de outubro, com 53,5 pontos. O Icei das empresas de médio porte recuou de 54 pontos para 48,7 pontos, entre o nono e o décimo mês deste exercício. Já o índice referente à percepção dos empresários de pequeno porte registrou o pior resultado dos últimos três meses: 45,2 pontos. Fonte Diário do Comércio.